segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Abrigo...


A gente precisa e sonha com um abrigo.
Serve o abraço...
Serve o colo...
Serve a mão amiga...
Um ninho quentinho...
Qualquer coisa que nos envolva e nos faça sentir seguros.
Pena que nem sempre, ou quase nunca, essas bençãos estão às nossas mãos.
Como então, sobreviver sem esse alimento para alma?
Tem jeito sim.
Creias que tu podes mui bem abrigar-te...
Certamente consegues cuidar de si com carinho e esmero...
Consegues abraçar-te fortemente e conversar consigo mesmo, caso o queiras...
Todos deveriam aprender a desenvolver esse aparelho interno de contenção...
Esse carinho e encantamento voltados a si próprio...
Esse abraço que se abraça, e se protege com paciência e calma, 
e cuida de si próprio, levando conforto e amor para dentro da sua própria alma.
Não fazes idéia do mundo misterioso que há dentro de ti.
Se abandonares a cegueira em que vives, descobrirás que tens lá, bem no fundo,
todo alimento de que necessitas, em tão bom estado!
E te arrependerás de, muitas vezes, por fome imensa e pressa imensa, teres ido procurá-lo
por entre ervas daninhas e campinas ressequidas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário