quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

O feminino pede passagem

                                                                                                                                                                 
Uma frase de Ibn Arabi, diz:
"Todo lugar não feminizado não é digno de confiança"

 As forma de poder, da guerra e da destruição são provavelmente algo inerente ao masculino.
Ao masculino cabe a incumbência de prestar serviço e proteção ao feminino.
Em certo sentido o masculino é o exotérico e o feminino é o esotérico.

Quando isto não acontece, quando o essencial não é respeitado e amado, quando há competitividade e injustiça, simplesmente está se destruindo a essência da criatividade.
Um homem (ou uma mulher) se torna estéril e louco se não compreende isto.

Como dizia um índio sioux:
"O nossos melhores guerreiros eram de uma delicadeza e uma cavalheirosidade quase feminina no povoado, mas mencionar os seus nomes era o horror dos inimigos"

Comentando:-
Deve-se tomar os adjetivos masculino e feminino não como atributos, respectivamente, do homem e da mulher, mas sim, no sentido de atividade e severidade de um lado, em contraposição à passividade e delicadeza, do outro.
Isso significa que tais qualidades se encontram misturadas no ser humano, porém em graus diversos: há homems com uma grande dose de delicadeza, o que nos leva a declarar que eles possuem boa quantia de "feminino"; como há mulheres com um alto grau de atividade e rudeza, o que nos faz apontá-las como  mulheres masculinizadas.
Da mesma forma há mulheres extremamamente femininas, e homens extremamente masculinos. 
Convém ainda mencionar, que não se trata, em hipótese nenhuma, de assunto relativo a homossexualismo.
O texto visa atribuir o "caráter de confiança" e  "essência sublime" ao feminino, o que não implica, de modo algum, a falta de força ou coragem..
Tenta mostrar também que existe um atentado contínuo perante o feminino e a feminização, e que vivemos num mundo onde espera-se tanto de homens quanto das mulheres o predomínio da masculinização, em detrimento da feminização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário