quarta-feira, 7 de março de 2012

Piadinha de papagaio...











Vai uma piada de papagaio? 
Só para você rir um pouco.
                   rs


 Como era uma senhora solteira, ficava até um pouco puxado para o tarado o fato de ela não se dedicar a um bicho qualquer. É aqui que entra a papagaia, aliás, é aqui que ficou chato, porque a papagaia era levadíssima da breca, começou a dizer palavrões homéricos e a citar trechos completos da última peça de Nelson Rodrigues, inclusive confessando desejos incontidos. Já ia mandar a papagaia pro raio que a partisse, quando chegou um vizinho em visita. Ele quando soube do drama disse que tinha dois papagaios comportadíssimos, tão comportados, que passavam o dia rezando. "Eu boto a sua papagaia perto, pode ser que ela se manque e fique igual a eles, rezadeira." A senhora agradeceu e a papagaia foi. Conforme o prometido, o vizinho deixou a papagaia num poleiro, entre os dois papagaios. Foi aí que um deles abriu o olho e ficou só observando a novidade. Quando teve certeza de que a papagaia era mesmo da pá virada, cutucou o outro e ordenou: "Pode parar de rezar porque ou eu muito me engano ou nossas preces acabam se ser atendidas!".

(SÉRGIO, renato. Dupla exposição: Stenislaw Sérgio Ponte Porto Preta. Rio de Janeiro: Ediouro,1998, p.129)


Nenhum comentário:

Postar um comentário