domingo, 8 de junho de 2014



Conheço pessoas que adoram escrever.
Acho fantástico que uma pessoa retire tanto prazer da escrita.
Eu, pelo contrário, escrevo por necessidade.
Sou dada mesmo a oratória.
 É neste terreno que eu faço esparramar minhas ideias sem limites e interrupções.
Escrever para mim é, mais ou menos, como colocar cabresto em meus pensamentos.
Cada vez que pego na pena tenho que frear o galope das minhas ideias.
Porém, sei que faz-se necessário, e que eu preciso aprender a conviver com isso.




Nenhum comentário:

Postar um comentário